Comissão Técnica de Fruticultura da FAESP debate temas que impactam o setor
Em pauta, Reforma Tributária, Queimadas em regiões produtoras, Minor Crops e Seguro Rural.

A equipe técnica da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (FAESP) colocou em discussão importantes temas que têm impactado o setor, durante a reunião virtual da Comissão Técnica de Fruticultura, realizada no dia 30 de setembro.

Em pauta, Reforma Tributária, Queimadas em regiões produtoras, Minor Crops: continuidade das ações para CSFI (cultura com suporte fitossanitário insuficiente), Seguro Rural: redução nas taxas (valor do prêmio) e de franquia; subvenções federal e estadual suficientes para atender todas as culturas e Fungo Antracnose: necessidade de pesquisadores no combate ao fundo que tem afetado plantações de caqui e atemoia.

Aos membros da comissão, o Departamento Econômico da FAESP, apresentou esclarecimentos sobre a Reforma Tributária, atualizando os participantes sobre as ações que a Federação está realizando, junto aos governos estadual e federal, em defesa dos produtores rurais. A entidade defende o posicionamento de que os produtores rurais paguem sua proporção tributária de maneira justa, respeitando as particularidades das produções agrícolas e suas cadeias produtivas.

Sobre o tema queimadas, foi feita uma apresentação sobre os problemas enfrentados pelos produtores rurais e também foi sugerido à comissão a elaboração de uma cartilha com orientações ao produtor sobre as sistemáticas da fiscalização ambiental no que tange as queimadas e incêndios florestais, bem como sobre as penalidades que possam sofrer em casos de fogo nas atividades agrícolas pastoris e florestais. Além de orientações gerais sobre as principais medidas de prevenção combate a incêndios e ações junto aos órgãos estaduais e municipais.

Sobre o Minor Crops, foi informado o trabalho de levantamento junto aos produtores sobre quais culturas tinham suporte fitossanitário insuficiente. A FAESP continuará acompanhando o tema junto a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e recepcionando demandas identificadas pelos produtores quanto a necessidade do registro dos agroquímicos para as culturas que não tem suporte.

Já sobre Seguro Rural, a FAESP propôs aos representantes dos sindicatos rurais e seus associados, caso tenham interesse, realizar reuniões com seguradoras, no sentido de aproximação entre as partes, para que as seguradoras conheçam as demandas e necessidades dos produtores rurais e tragam soluções e propostas benéficas ao setor.

Sobre o Fungo Antracnose, após estudos, a FAESP propôs à comissão de fruticultura, caso haja interesse, a realização de palestra para os sindicatos rurais e seus associados com pesquisadores para esclarecimentos sobre o tema.

Fonte: FAESP 06/10/2020 às 14h00

Fotos

Atendimento via Whatsapp